SIDE CAR – Parte 2



construindo um side car, sidecar, cb, cb400

Escolhendo um side car:

Escolher o side car que melhor se adapte às suas necessidades e à sua moto é o primeiro e mais importante passo para instalação.

Existem dois tipos principais de side car. Para carga e para pessoas. O Primeiro pode ser comprado facilmente para ser adaptado em motos de 125cc.

Já existem empresas onde você pode comprar estes side cars e é comum encontrar side cars de entrega de mercado e gás.

 

O side car para transporte de pessoas é mais raro, mas também pode ser encontrado nas empresas de side cars  de carga, mas não são as coisas mais bonitas do mundo. A fabricação de um side car, seja para transporte de passageiros ou carga merece muito cuidado e deve ser feito preferencialmente por profissional com experiência em suspensão e estrutura de chassis. O preço para comprar um side car pode variar muito do estado e do tipo do side car. Os modelos usados mais simples para carga de passageiros podem ser comprados a partir de R$2.000,00, mas prepare-se para gastar com documentação e instalação.

O tipo de side car e de fixação na moto vai depender principalmente do tipo de moto em que ele vai ser instalado. Para instalação numa CB-450 Custom 1986 o Rodrigo Escóssia escolheu uma carroceria de side car Russo que originalmente equipava uma Turuna 125. Este side car possuía linhas que pareciam com as da moto.

“O conjunto moto & side car deveria ser o mais harmônico possível. Muitas vezes perguntaram se o side era um acessório original daquela moto/modelo.”

Existem motos com side cars para uma ou duas pessoas e os side cars podem ser instalados em ambos os lados, para evitar problemas tenha preferência em instalar um side car do lado direito da moto, a não ser que esteja na Inglaterra.

“Não encontrei em toda legislação sobre o assunto restrição de se instalar um side car de cada lado da moto, mas nunca vi algo assim e não acho que seria uma coisa muito prática ou bonita. O melhor seria transformar a moto em umTrike”(Trike é um triciclo feito a partir de uma motocicleta onde se altera apenas a balança trazeira e a rabeta da moto, sendo possível colocar dois lugares onde era originalmente o lugar do garupa.

Os materiais para se fazer um side car podem ser os mais variáveis e devem caber no bolso do dono ou combinar com a moto. Fazer uma estrutura em fibra de carbono ou alumínio seria muito caro e não teria um ganho significativo para o “usuário comum”, se é que podemos dizer que quem dirige um side car é uma pessoa comum.

“Não é que eu queira ser diferente dos outros, mas não quero ser igual a todo mundo!”

Você pode deixar um comentário, ou adicionar um link para este post em seu site.

Um comentário sobre “SIDE CAR – Parte 2”

  1. Alexander disse:

    boa tarde
    estou com dificuldade em centralizar a moto com o sidecar para que ela não entre pesada nas curvas
    qual o angulo correto tenho uma intruder 1400
    agradeço a orientaçaõ

Deixe um comentário